ACROMEGALIA E GIGANTISMO

  • ACROMEGALIA E GIGANTISMO

            Os sinais e sintomas decorrem da hipersecreção de hormônio do crescimento (GH), que estimula a produção de IGF-1. Geralmente são macroadenomas hipofisários. Os sinais incluem aumento das extremidades e dos tecidos moles, cefaléia, hiperhidrose, parestesias, síndrome do túnel do carpo, artralgias, astenia.
As alterações metabólicas mais importantes são: intolerância a glicose, podendo evoluir para diabetes mellitus. Acantose nigricans, nefrolitíase e bócio são manifestações relativamente freqüentes. As alterações cardiovasculares incluem: cardiomegalia, hipertensão arterial sistêmica. Manifestações oculares incluem: hemianopsia bitemporal, diplopia.
A acromegalia ocorre por aumento de produção de hGH na idade adulta, após o fechamento das cartilagens de crescimento, sendo acompanhada de aumento de extremidades (pés, mãos e mandíbula), sem um reflexo importante na altura. O gigantismo ocorre quando o aumento de hGH inicia antes do fechamento das cartilagens e é acompanhado de aumento na estatura.
A sensibilidade do hGH basal é pequena para detectar estas situações clínicas e o diagnóstico definitivo é firmado pela ausência de supressão do hormônio com glicose e pela dosagem de IGF1 (Somatomedina C).

Gadelha M, Donangelo I, Taboada G. Acromegalia In: Antunes-Rodrigues J, Moreira AC, Elias LLE, Castro M. Neuroendocrinoliga básica e aplicada. Guanabara Koogan, 2005, p.411-433.

Exames