OPIACEOS

Código: OPIACEOS

Material: urina

Sinônimo:

Volume: Todo volume colhido

Método: Imunoenzimático

Volume Lab: 5.0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Conforme orientação médica.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: detecção de drogas Opiáceos ou drogas opiáceas são substâncias derivadas do ópio. Todas produzem analgesia (diminuem a dor) e uma hipnose (aumentam o sono). Em função disso, recebem o nome de narcóticos sendo também chamadas de drogas hipnoanalgésicas ou analgésicos narcóticos. São Classificadas como substancias entorpecentes e compreendem 3 grupos: Opiáceos naturais: Ópio, Pó de Ópio, Morfina, Codeína; Opiáceos Semi-sintéticos: Heroína Opiáceos sintéticos ou opióides: Zipeprol, Metadona Tempo de Detecção: em média, cerca de 2 a 3 dias, porem dependente de alguns fatores, entre os quais: _características da substância consumida (quantidade e a qualidade); _características do indivíduo (peso, altura, género, capacidade de metabolização da substância no organismo, humor, etc.); _características do consumo (frequência de consumo, circunstâncias do consumo, etc.);

 

Referência: Negativo

OSMOLARIDADE SÉRICA

Código: OSMOL

Material: soro

Sinônimo:

Volume: 1.0 mL

Método: Osmometria de pressão de Vapor

Volume Lab: 1,0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Jejum obrigatório. Encaminhar o material o mais rápido possível para o laboratório.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: avaliação do equilíbrio hidro-salino; avaliação em casos de intoxicação exógena. Valores aumentados: hipernatremia, desidratação, hiperglicemia, intoxicação (etanol, metanol, etilenoglicol). Valores diminuídos: diabetes insipidus, hiponatremia, hiperhidratação.

 

Referência: Neonatal : > 266,0 mOsm/Kg 1 mês a 60 anos : 275,0 a 295,0 mOsm/Kg > 60 anos : 280,0 a 301,0 mOsm/Kg

OSMOLARIDADE URINÁRIA

Código: OSM

Material: urina

Sinônimo: Osmolalidade

Volume: 10.0 mL

Método: Osmometria de pressão de vapor

Volume Lab: 10.0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Coletar urina amostra isolada, de 24 horas ou 12 horas após restrição hídrica.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Avaliação eletrolítica e balanço hídrico .Avaliação da capacidade de concentração e diluição urinária. Síndrome da secreção inadequada de Hormônio Antidiurético (ADH) e diabetes insípidus. Valores baixos após restrição hídrica são observados nas diabetes insipidus hipotalâmico-hipofisário ou renal. Valores elevados podem ser resultantes de hiponatremia, desidratação, hipercalcemia, terapia com manitol, engestão de etanol, metanol ou etileno glicol. Elevados níveis de osmolaridade no soro com dosagem de sódio normal sugerem possível hiperglicemia, uremia, ou alcoolismo. Baixos níveis também podem ser observados na hiperhidratação secundária, hiponatremia, sindrome da secreção inadequada de ADH com carcinoma de pulmões.

 

Referência: Adultos e Crianças (24h) : 50 a 1200 mOsmol/Kg Recem-nascidos (0 a 30 dias): 50 a 645 mOsmol/Kg Amostra isolada(randomica) : 50 a 1400 mOsmol/Kg Após restrição hídrica(12h) : > 850 mOsmol/Kg

OSTEOCALCINA

Código: OSTEO

Material: Plasma heparinizado

Sinônimo:

Volume: 2,0 mL

Método: Quimioluminescência

Volume Lab: 2.0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Congelado

Coleta: Jejum não necessário. Colher o sangue por venopunção (evitando hemólise) para tubos heparinizados gelados, anotando a hora da coleta. Os tubos devem ser imersos em banho de gelo a seguir a coleta. Separar o plasma das células por centrifugação (preferencialmente em centrífuga refrigerada) e congelar imediatamente em tubos de plastico.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: classificação e monitoramento do tratamento da osteoporose. A osteocalcina é um marcador específico de "turn over" ósseo, sendo o maior e o principal componente protéico não colágeno do osso. Seus níveis variam com a idade: elevados na infância e puberdade (com pico durante o estirão puberal), apresentando declínio na fase adulta, com aumento na menopausa. Durante a gestação, seus níveis tornam-se não detectáveis nos primeiros meses, reaparecendo 48 horas antes do parto. O diagnóstico precoce de osteoporose diminui os riscos de fratura. Valores aumentados: atividade osteoblástica aumentada. Valores diminuídos: atividade osteoblástica diminuída.

 

Referência: Mulheres saudáveis: - Pré Menopausa > 20 anos 11,0 a 43,0 ng/mL - Pós Menopausa 15,0 a 46,0 ng/mL Homens saudáveis: - 18 a 30 anos 24,0 a 70,0 ng/mL - 30 a 50 14,0 a 42,0 ng/mL - > 50 anos 14,0 a 46,0 ng/mL A reconhecida variação dos níveis de osteocalcina, relacionada à instabilidade após a coleta, deter - mina cuidados especiais na coleta e no armazena - mento das amostras.

OXALATO (ácido oxálico)

Código: OXALI

Material: urina 24 horas

Sinônimo: Oxalato

Volume: 10.0 mL

Método: enzimática colorimétrica

Volume Lab: 10.0 mL

Rotina: 3ª e 5ª feira

Resultado: 9 dias

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Fazer restrição de qualquer alimento que contenha vitamina C durante 48h. Coletar urina 24 horas, misturar a amostra e enviar alíquota junto com a informação do volume total.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: detecção de hiperoxalúria primária em crianças; avaliação de hiperoxalúria na nefrolitíase e na insuficiência renal. O oxalato urinário é derivado em grande parte do metabolismo da glicina e do ácido ascórbico, além do proveniente da dieta. Por isso, o aumento de sua excreção não pode ser atribuído somente à ingestão de alimentos precursores. Valores aumentados: hiperoxalúria primária tipo I e tipo II, intoxicação com etilenoglicol, nefrolitíase com cálculos de oxalato de cálcio, deficiência de piridoxina, insuficiência pancreática, spru, síndromes de malabsorção de gorduras, processos inflamatórios intestinais, diabetes mellitus, cirrose, doença de Crohn.

 

Referência: Homens : 7,0 a 44,0 mg/24 h Mulheres : 4,0 a 31,0 mg/24 h Crianças : 13,0 a 38,0 mg/24 h

OXCARBAZEPINA

Código: OXCAR

Material: soro

Sinônimo: Trileptal

Volume: 2.0 mL

Método: Cromatografia Líquida de Alto Desempenho (HPLC)

Volume Lab: 2.0 mL

Rotina: 2ª feira

Resultado: 9 dias

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Jejum não obrigatório.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: monitoramento terapêutico. A oxcarbazepina (Trileptal) é um composto congênere da carbamazepina, com eficácia idêntica, apresentando menos reações e efeitos colaterais.

 

Referência: Niveis terapeuticos : 15,0 a 35,0 ug/mL

 
 
 
 
 
 

Unidades 

E-mail

logo qr code.png
whaTAS.png

WhatsApp

Tel.: (21) 2507-2440

Mais do que uma ampla rede de atendimento,o LABORATÓRIO BIOMÉDICO oferece um completo portfólio de exames: Análises Clínicas, Anatomia Patológica, Biologia Molecular, Genética e Citologia.o. É fácil.

Atualmente atendemos convênios com as seguintes operadoras de saúde: