WAALER ROSE

Código: ROSE

Material: soro

Sinônimo:

Volume: 1.0 mL

Método: Hemaglutinação

Volume Lab: 1,0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Jejum obrigatório. Coletar soro.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: diagnóstico de artrite reumatóide. A reação de Waaler Rose (Sheep cell agglutination test) utiliza eritrócitos de carneiro revestidos com imunoglobulina de coelho. O teste de aglutinação (látex ou nefelometria) é mais sensível (70-85% de resultados positivos para a artrite reumatóide, enquanto que a reação de Waaler Rose detecta 60-70% de positividade para a mesma doença), porém menos específico que a reação de Waaler Rose (onde 90% dos resultados são positivos verdadeiros).

 

Referência: Não Reagente : < 1/40 Reagente : maior ou igual 1/40

WASSERMAN – Reação

Código: WASS

Material: soro

Sinônimo:

Volume: 1.0 mL

Método: Fixação de complemento

Volume Lab: 1.0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Jejum obrigatório.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: diagnóstico de sífilis. A reação de Wasserman é uma técnica de fixação de complemento, substituída pelo teste cardiolipínico V.D.R.L. (Veneral Diseases Research Laboratory) e suas variantes RPR (Rapid Plasma Reagin) e Carbotest. As reações de Wasserman, Kolmer e Maltaner são técnicas que estão sendo abandonadas. É um teste não treponêmico, utilizado para estabelecer o diagnóstico de sífilis, com alta sensibilidade, porém de baixa especificidade.

 

Referência: Negativo

WIDAL – Reação

Código: WIDAL

Material: soro

Sinônimo: Sorologia da febre tifóide e paratirefóide

Volume: 1.0 mL

Método: Soroaglutinação

Volume Lab: 1.0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 4 dias

Temperatura: Sob refrigeração

Coleta: Jejum de 4 horas. Caso não for possível realização do exame no momento, refrigerar a amostra.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: auxílio no diagnóstico da febre tifóide. Para a reação de Widal, o sangue deve ser coletado 7 a 14 dias após o início da infecção. Na primeira semana, em geral, é evidenciada a presença de reações positivas com antígeno "O" (com títulos iguais ou superiores a 1/80), confirmando a presença de infecção ativa. As reações com o antígeno "H" aparecem mais tardiamente, com títulos superiores ao antígeno "O". Para a pesquisa de Salmonella paratyphi A e B, títulos maiores que 1/80 são sugestivos da doença. É importante realizar a avaliação através de outros métodos: hemocultura ou coprocultura.

 

Referência: Não Reagente Valores significativos: Títulos > 1/80

WUCHERERIA BANCROFTI – Pesquisa

Código: FILA

Material: Sangue total com EDTA

Sinônimo: Pesquisa de filárias no sangue

Volume: 5.0 mL

Método: Giemsa, Gota espessa, Knott

Volume Lab: 5.0 mL

Rotina: Diária

Resultado: 48 horas

Temperatura: Ambiente

Coleta: A coleta deve ser realizada preferencialmente entre às 00:00 e às 03:00h da manhã ou das 06:00 às 08:00h. Colher material c/ EDTA e confeccionar 03 esfregaços em lâminas com material logo após a coleta.

Código SUS:

Código CBHPM:

Interpretação:

Uso: diagnóstico da filariose. A filariose é uma doença comum nas áreas urbanas no sul da Ásia, transmitida pelo mosquito Culex. A microfilária mede 245-295 um, com forma facilmente visualizada em microscopia comum, (corada pelo Giemsa), especialmente se a coleta for realizada à noite (entre 0:00 e 3:00 horas). Pode ser corada pela acridina orange (examinada por microscopia de fluorescência), apresentando uma morfologia característica, com núcleo na cauda.

 

Referência: Negativa

 
 
 
 

Unidades 

E-mail

logo qr code.png
whaTAS.png

WhatsApp

Tel.: (21) 2507-2440

Mais do que uma ampla rede de atendimento,o LABORATÓRIO BIOMÉDICO oferece um completo portfólio de exames: Análises Clínicas, Anatomia Patológica, Biologia Molecular, Genética e Citologia.o. É fácil.

Atualmente atendemos convênios com as seguintes operadoras de saúde: